O que devemos fazer para sentir menos fome ao longo do dia?

fome Apr 02, 2020

A alimentação fornece nutrientes que geram energia para que o corpo e o cérebro funcionem adequadamente. Para isso, é importante realizar as refeições de forma que, principalmente, o cérebro entenda que o corpo está sendo nutrido e inicie a produção de enzimas que têm como finalidade digerir e absorver de forma eficaz todos os nutrientes consumidos. Este processo está relacionado com o momento, tempo e lugar em que é realizada qualquer tipo de refeição e pode interferir na saúde e bem-estar se a atenção no momento do ato de comer não é totalmente direcionada ao alimento.

Qual a importância de comer devagar?

É fundamental comer devagar qualquer tipo de refeição ou alimento. Quando essa atitude é tomada, há um maior entendimento do que é e será ingerido e quais nutrientes serão fornecidos para o metabolismo e para a mente.

Logo que pensamos em um alimento ou refeição, os neurotransmissores e hormônios encontrados no intestino acionam os neurônios no cérebro para ativar o centro da fome e saciedade e o processo de digestão e absorção. Com isso, quando é realizada uma refeição, as enzimas presentes na saliva na boca e, junto com o estímulo da mastigação, são ativadas e iniciam todo o processo de quebra dos nutrientes fornecidos pelos alimentos para serem digeridos e absorvidos. Logo depois, quando o alimento chega ao estômago, há produção de outras enzimas e hormônios que absorvem e enviam os nutrientes para a corrente sanguínea. Para que essa etapa aconteça de forma saudável, é importante que a mastigação seja eficaz, ou seja, devemos comer mais devagar para que todas as enzimas digestivas sejam ativadas e que o centro de saciedade envie um sinal para o cérebro, via processo de mastigação, de que o corpo recebeu os nutrientes de forma adequada e enviou para todos os órgãos. Desse modo, aqui vão 3 dicas de ouro para sentir menos fome durante o dia e para ter a energia suficiente para manter o rendimento em outras atividades diárias.

Dica 1: Pare de comer quando estiver 80% cheio.

Quando o centro da fome é acionado, a procura por alimentos mais palatáveis é aumentada, ou seja, alimentos com alto teor de gorduras e açúcares são escolhidos. O foco, neste caso, seria de estimular a sensação de bem-estar e prazer após a ingestão destes alimentos, porém o ideal é escolher opções naturais e nutritivas. Ainda, nestes momentos, dificilmente é ingerida a porção adequada da refeição e os sintomas de distensão abdominal, refluxo, falta de ar e sono elevam-se quando deveriam ter seus níveis reduzidos. Por isso, o ideal é parar de comer antes de a sensação de distensão ou dor no estômago sejam iniciadas. Quando surgem essas dores, significa que uma quantidade maior de alimentos foi ingerida do que o necessário e o processo de digestão será finalizado mais lentamente, além de sobrecarregar outros órgãos que auxiliam no metabolismo.

Dica 2: Coma proteína em todas as refeições:

Uma dica importante é ingerir proteína em todas as refeições em quantidades adequadas. O corpo depende deste macronutriente para realizar qualquer função. Todas as células, enzimas, substâncias e processos do metabolismo dependem de proteína para que sejam sintetizados e para ativar algum órgão a realizar sua função. As proteínas geram maior saciedade pelo fato de o tempo de quebra (digestão) nas suas menores partículas possíveis (aminoácidos) serem absorvidos pelo intestino e liberados para a corrente sanguínea ser maior.

Dica 3: Ingira alimentos ricos em fibras:

Além de ajudar a regular os níveis de glicose no sangue, as fibras aumentam a sensação de saciedade, mantêm a saúde do intestino, eliminam substâncias não saudáveis e protegem contra doenças crônicas.